quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Reflexões da Sagrada Escritura: Dois Caminhos


29ª Semana do Tempo Comum - Quinta-feira 
Primeira Leitura (Rm 6,19-23) 
Responsório (Sl 1,1-2. 3. 4.6 (R. Sl 39,5a)) 
Evangelho (Lc 12,49-53)

1. A Liturgia de hoje coloca-nos diante de um antagonismo, um contraste, entre dois caminhos, por um lado o caminho de Deus, o caminho da Vida,  por outro o caminho dos mundanos, o caminho da Morte. O Didaqué desenha o cenário de modo ainda mais claro:
Existem dois caminhos: o caminho da vida e o caminho da morte. Há uma grande diferença entre os dois. Este é o caminho da vida: primeiro, ame a Deus que o criou; segundo, ame a seu próximo como a si mesmo. Não faça ao outro aquilo que você não quer que façam a você. [1]

Este é o caminho da morte: primeiro, é mau e cheio de maldições - homicídios, adultérios, paixões, fornicações, roubos, idolatria, magias, feitiçarias, rapinas, falsos testemunhos, hipocrisias, coração com duplo sentido, fraudes, orgulho, maldades, arrogância, avareza, palavras obscenas, ciúmes, insolência, altivez, ostentação e falta de temor de Deus.

Nesse caminho trilham os perseguidores dos justos, os inimigos da verdade, os amantes da mentira, os ignorantes da justiça, os que não desejam o bem nem o justo julgamento, os que não praticam o bem mas o mal. A calma e a paciência estão longe deles. Estes amam as coisas vãs, são ávidos por recompensas, não se compadecem com os pobres, não se importam com os perseguidos, não reconhecem o Criador. São também assassinos de crianças, corruptores da imagem de Deus, desprezam os necessitados, oprimem os aflitos, defendem os ricos, julgam injustamente os pobres e, finalmente, são pecadores consumados. Filho, afaste-se disso tudo. [2]
É preciso, pois, escolher qual caminho queremos nós seguir, a vida em Deus ou a morte no pecado. Não uma escolha meramente verbal, mas existencial, sem espaço para hesitação, uma escolha radical e individual. O que queres caro leitor? Deus ou o Mundo? Cristo ou o Pecado? Como canta o Pe. Zezinho, “a decisão é tua”:



2. Uma vez escolhido o caminho da vida, precisamos que nos esforcemos com todo o nosso ser nele, como nos ensina São Paulo: <Irmãos, uso uma linguagem humana, por causa da vossa limitação. Outrora, oferecestes vossos membros como escravos para servirem à impureza e à sempre crescente desordem moral. Pois bem, agora, colocai vossos membros a serviço da justiça, em vista da vossa santificação. (Rm 6, 19)>.

Não há espaço para comodismos, é preciso esforço, é preciso colocar todos os nossos membros, todo o nosso ser à serviço do Reino, deixar-nos inflamar pelo fogo do Espírito, o fogo que Nosso Senhor Jesus Cristo veio trazer ao mundo.
Escrevias: “Eu te ouço clamar, meu Rei, com viva voz, que ainda vibra: "Ignem veni mittere in terram, et quid volo nisi ut accendatur?" - vim trazer fogo à terra, e que quero senão que arda?”.

Depois acrescentavas: “Senhor, eu te respondo - eu inteiro - com os meus sentidos e potências: "Ecce ego quia vocasti me!" - aqui me tens porque me chamaste!”.

 - Que esta tua resposta seja uma realidade cotidiana.

- São Josemaria Escrivá (Forja, 52)

_________________________
[1] Didaqué I, 1-2.
[1] Didaqué V, 1-2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário