domingo, 1 de outubro de 2017

Reflexões da Sagrada Escritura: Vossa verdade me oriente e me conduza


(26º Domingo do Tempo Comum 01/10/17)
Primeira Leitura (Ez 18,25-28)
Responsório (Sl 24,4bc-5.6-7.8-9 (R. 6a))
Segunda Leitura (Fl 2,1-11)
Evangelho (Mt 21,28-32)

1. Na primeira leitura diz-nos o Senhor pela boa do profeta Ezequiel: <“Vós andais dizendo: ‘A conduta do Senhor não é correta’. Ouvi, vós da casa de Israel: É a minha conduta que não é correta, ou antes é a vossa conduta que não é correta?> (Ez 18,25). Muitos cristãos infelizmente repetem hoje o mesmo erro dos antigos israelitas: querem corrigir o Senhor, "atualizar" a doutrina, acham-se mais bonzinhos que os santos. Não é a lei de Deus que deve mudar, mas nossos caminhos. Nós é que temos de nos adaptar ao Evangelho e não o contrário.

Deus está certo, nós estamos errados, convertemo-nos do contrário seremos condenados. Não há margem para discussão

2. Em resposta a primeira leitura cantamos no salmo: <Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, e fazei-me conhecer a vossa estrada! Vossa verdade me oriente e me conduza, porque sois o Deus da minha salvação; em vós espero, ó Senhor, todos os dias!''> (Sl 24, 4bc-5). É o Senhor nosso guia, é a Verdade dele que nos deve orientar e conduzir, e não filosofias, ideologias, ou gurus da mídia.

3. Na segunda leitura diz-nos São Paulo: <Assim, ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra, e toda língua proclame: “Jesus Cristo é o Senhor!”> (Fl 2, 10-11). Cristo reina! Cristo impera! Diante do nome dele todo o joelho se dobre no céu e na Terra. Diante de lei do Senhor se curvem os todos estados, povos e nações. Obedeçamos a lei do Evangelho com humildade, e como servos fiéis, militemos para que reine em toda a terra do nascente ao poente a vontade de Deus.

3. No Evangelho (Mt 21,28-32) quando chamado a trabalhar na vinha, disse o filho: -‘Não quero’. Mas depois mudou de opinião e foi. A vontade, o querer, foi, pois, submetido ao dever. A verdade deve sobrepor nossas paixões e vontades.

É difícil? É, mas deve ser feito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário