quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Devaneios Ferroviários

Phantom Train - Final Fantasy VI
Em algum dos jogos da série Final Fantasy, salvo engano em Final Fantasy VI, há um trem fantasma encarregado de transportar as almas dos mortos até sua morada definitiva. Bonita metáfora, não? Se os gregos tinham Caronte, o barqueiro, a viagem ao outro mundo por meio dos trilhos não me parece menos épica. Todavia, hoje, a ferrovia encontra-se fora de moda, os trilhos que outrora colocaram o Brasil na estrada do progresso são vistos como velharia; aqui onde moro, a antiga estação de trem foi convertida em atração turística, e já desde antes de eu nascer não se escuta mais o apito do maquinista. 

O trem é presença quase que obrigatória nas narrativas steampunk; e porque deveria estar ele ausente de um Brasil arqueofuturista? Apostar todas as fichas no transporte rodoviário não é deveras ingenuidade? Acidentes e mais acidentes, bem como os memoráveis engarrafamentos das metrópoles, não são exemplos do fracasso de tal política? Por que não usar dos trilhos para escoar parte da produção agrícola? Por que não fazer uso deles também para o transporte de pessoas a longas distâncias, em viagens interestaduais? O desenvolvimento das hidrovias não deixaria o país menos interessante, bem como o uso de drones, não? Um cenário magnífico, belo, capaz de encantar as crianças, e inspirar bonitas narrativas. Há, porém os lobbies, as politicagens, a corrupção e blábláblá...; toda aquela chatice que impede as grandes ideias de saírem do papel. Deixemos isso aos políticos e pragmáticos, nós porém, homens de ideias, podemos divagar, sonhar, e confeccionar ferrovias imaginárias, alimentar histórias, contos, narrativas, e quem sabe um dia, um destes figurões acabe por sonhar também, e esculpir na história aquilo que registramos no papel. Enquanto isso não ocorre, continuemos nossos devaneios ao som de Villa-Lobos.


Desta forma, de Final Fantasy a Villa-Lobos, encerro, hoje, estes devaneios, afim de, quem sabe um dia,  retomar o assunto em forma de conto.

Estação Ferroviária - Barretos (SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário