quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Judaico-Cristão?


O uso do termo "moral judaico-cristã" é errado por três motivos:

1. MOTIVO TEOLÓGICO: Jesus Cristo cumpriu a antiga lei dos judeus, e sendo assim a velha aliança caducou para dar lugar a nova aliança, como diz São Paulo:

Hebreus 8:13: "Assim sendo, ao falar de nova aliança, tornou velha a primeira. Ora, o que se torna antigo e envelhece está prestes a desaparecer.”

Hebreus 8:8-9: "... realizarei com a casa de Israel e com a casa de Judá uma nova aliança. Não como a aliança que fiz com os pais deles..."

A nova aliança é com a Israel eterna [Pátria Celeste], da qual a antiga Israel, temporal e terrena, é apenas uma pré-figura. O Deus da antiga Israel era Deus-Pai, porque assim Ele se quis revelar; o Deus da nova Israel é também Deus-Filho e Deus-Espírito Santo. Os judeus que depois de Cristo continuam obstinadamente a praticar a antiga religião caduca rejeitam Deus-Filho, e todo aquele que nega o Deus-Filho por consequência nega o Deus-Pai, pois o Filho é consubstancial ao Pai.

1 João 2:22: “Quem é o mentiroso, senão o que nega que Jesus é o Cristo? Eis o Anticristo, o que nega o Pai e o Filho.”

A religião judaica, que nega que Jesus é o Cristo, é a religião do Anticristo. Então temos um problema teológico em associar a moral católica a essa tal moral "judaico-cristã", pois o antigo judaísmo caducou e o novo judaísmo é anti-cristão.

2. MOTIVO SEMÂNTICO: se tudo o que era moralmente bom da antiga religião dos hebreus foi incorporado ou absorvido pelo catolicismo (e não poderia ser diferente pois o catolicismo é a continuação natural do antigo judaísmo), então semanticamente também temos um problema, visto que moral "judaico-cristã" seria uma redundância. Tudo o que ensinaram os patriarcas e profetas se cumpriu em Nosso Senhor Jesus Cristo; basta então dizer moral cristã, ou melhor ainda, moral católica.

3. MOTIVO IDEOLÓGICO: Não é difícil perceber que esse termo é bastante usado pelas seitas protestantes judaizantes e por "católicos" neoconservadores que apoiam a ideologia sionista. No caso dos protestantes se pode esperar tudo, pois teologicamente são um saco de gatos. No caso de neoconservadores, deixaram de ser católicos quando trocaram o Catecismo pela mídia neocon norte-americana, o Papa pelo Benjamin Netanyahu e a Igreja pelo estado de Israel.

#Marcos Vinicius

Nenhum comentário:

Postar um comentário