sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

"Não levantarei a mão contra o meu senhor, pois ele é o ungido do Senhor"


2ª Semana do Tempo Comum - Sexta-feira
Primeira Leitura (1Sm 24,3-21)
Responsório (Sl 56(57),2-4.6.11(R/.2a))
Evangelho (Mc 3,13-19)

Vivemos em nosso país uma época de colonização ideológica onde, após o anos de fuzarca dentro da Igreja promovidas por parte da esquerda, a direita, filial do partido republicano, entra de vez na guerra cultural, ludibriando e iludindo os católicos. Movido por tais artimanhas ideológicas, não é raro vermos uma atitude de rebeldia e desrespeito para com a autoridade eclesiástica; seja paroquial, diocesana, ou mesmo o próprio Papa. Por mais que se divirja do pensamento do Sumo Pontífice, ou que este, hipoteticamente, venha a ser o pior dos pecadores, ainda assim, por conta da unção e do ministério que recebeu, lhe é devido o respeito e a reverência por parte de todo o fiel. A liturgia de hoje muito nos instrui sobre o respeito devido a autoridade religiosa, Saul inicia uma infundada perseguição contra Davi, a este, é dada uma oportunidade de ouro: matar Saul e finalmente assumir o trono de Israel, mas o que faz Davi?

<Mas logo o seu coração se encheu de remorsos por ter feito aquilo, e disse aos seus homens: “Que o Senhor me livre de fazer uma coisa dessas ao ungido do Senhor, levantando a minha mão contra ele, o ungido do Senhor”. Com essas palavras, Davi conteve os seus homens, e não permitiu que se lançassem sobre Saul. Este deixou a gruta e seguiu seu caminho. (1Sm 24, 6-8)>

Pensemos nisto, e moderemos nossas palavras com respeito aqueles aos quais o Senhor ungiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário