sábado, 17 de março de 2018

''Quando os sábios tropeçam, a ajuda costuma vir das mãos dos fracos''


4ª Semana da Quaresma - Sábado
Primeira Leitura (Jr 11,18-20)
Responsório (Sl 7)
Evangelho (Jo 7,40-53)

1.Resmungam os fariseus diante da hesitação de seus guardas em opor-se a Cristo: <Este poviléu que não conhece a Lei é amaldiçoado!… (Jo 7, 49)>; curioso, não ? Os sábios do povo, aqueles instruídos na Lei, cultos, eruditos, não foram capazes de acolher o Cristo, enquanto o “poviléu”, os humildes, pobres e incautos ficavam admirados diante das palavras e ensinamentos do Divino Salvador. Até hoje é assim, em quanta asneira não se devaneiam os sábios e estudados? Universitários e intelectuais engolem essa mentira demoníaca da ideologia de gênero, o povo simples, o caipira do interior em sua simplicidade bem sabe que “Deus criou homem e mulher, o resto é gambiarra”. Há uma frase de Tolkien segundo o qual: <Quando os sábios tropeçam, a ajuda costuma vir das mãos dos fracos>; afastemo-nos do caminho dos fariseus, de um certo intelectualismo arrogante e desencarnado, estudemos sim, mas jamais percamos o bom e velho senso comum, tal qual Nicodemos que não hesitou em defender Nosso Senhor Jesus Cristo diante da panelinha farisaica. 

2. A escritura hoje também nos traz um sadio remédio para evitarmos o pecado da maledicência: <Condena acaso nossa Lei algum homem, antes de o ouvir e conhecer o que ele faz? (Jo 7, 51)>; que tenhamos a prudência de ouvir o irmão e investigar bem seus atos a fim de que naquelas situações em que nos cabe o juízo, não sejamos temerários. 

3. Hoje também é dia de São Patrício, apóstolo da Irlanda. Abaixo encontra o leitor uma breve animação que resume a vida deste grande santo. Rezemos pela Irlanda. 



São Patrício, rogai por nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário