segunda-feira, 16 de abril de 2018

''Não podiam, porém, resistir à sabedoria e ao Espírito que o inspirava''


3ª Semana da Páscoa - Segunda-feira
Primeira Leitura (At 6,8-15)
Responsório (Sl 118,23-30)
Evangelho (Jo 6,22-29)

1. Conta-nos hoje o livro dos Atos dos Apóstolos a respeito das disputas intelectuais entre os chefes da sinagoga, chamada dos Libertos, e Santo Estevão; diz a Escritura que: <Não podiam, porém, resistir à sabedoria e ao Espírito que o inspirava. (At 6,10)>; assim acontece com todo aquele que anda nos caminhos do Senhor: o Espírito de Sabedoria inspira-lhe o coração de modo que até o mais humilde e simples fiel torna-se capaz de enfrentar os sábios do mundo.

Nos últimos dias, por exemplo, estou eu a estudar a Quarta Teoria Política de Aleksandr Dugin. Apesar de seus muitos méritos e acertos, o professor russo comete erros grotescos, exemplo, afirma que não existe um padrão universal segundo o qual se possa julgar todas as culturas e sociedades. Existe sim: a lei natural, os dez mandamentos e o santo Evangelho. Esses intelectuais ficam a vida inteira militando, estudando, elaborando elucubrações políticas para serem feitos de bobo por qualquer um que tenha recebido uma boa catequese. Não há orgulho gnóstico que suporte rsrs. Tornarei a comentar tais erros duginistas em outra ocasião. 

2. No Santo Evangelho exorta-nos Jesus: <Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que dura até a vida eterna, que o Filho do Homem vos dará. Pois nela Deus Pai imprimiu o seu sinal. (Jo 6, 25)>; trabalhar, o reino dos céus exige trabalho exige esforço, exige uma resposta de nossa parte a graça divina. Esforcemo-nos por entrar na porta estreita, por configurar nossa vida ao Evangelho, pois os tíbios, os preguiçosos, em linguagem moderna “os vagabundos”, não entraram no reino dos céus. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário