sábado, 27 de outubro de 2018

O Autor

Sim, esse sou eu!
Quem sou eu? Definir-se não é uma tarefa fácil, ainda mais depois de se ler algumas linhas de Hume. De modo geral, o ser humano enquanto caminha neste mundo é pouco mais que um ''vir a ser'', uma criatura inconstante influenciada pelo tempo e o espaço, sujeita a mudanças radicais e profundas, de modo que apenas após sua morte é que podemos de modo seguro dizer quem foi. Mas, arrisco algumas linhas autobiográficas afim de revelar um pouco de mim ao curioso leitor...

Sou um rapaz nascido em meados da década de 90 no interior paulista. Cresci de modo mais ou menos distante da Fé Católica, frequentando ao catecismo como mera formalidade,  alimentando devaneios sincréticos (vício comum ao brasileiro); e tantas outras besteiras mundanas as quais não pretendo detalhar. Em meados de 2013, aos 17 anos, por ocasião da renúncia do Papa Bento XVI, comecei, inicialmente por mera curiosidade instigada pelo fuzuê midiático, a dedicar minha atenção a Igreja na qual fora batizado e que tão pouco conhecia. Foi o início de minha conversão. De lá para cá, aqui estou...

Com a conversão, veio a descoberta de uma espécie de vocação intelectual, a qual manifesto sobretudo por minha militância ''internética''. Notará o leitor uma abordagem um tanto excêntrica: ao mesmo tempo em que a religião é o centro de meus interesses intelectuais, uso de uma linguagem cômica, um humor exótico com incontáveis referências a cultura pop. Além da precisão doutrinal, busco de algum modo explorar as formas e desenvolver as potências da linguagem, uma espécie de fetiche literário. Minha ''vida intelectual'', é informal. Meu estudo, autodidata; meus escritos determinados antes pelo prazer do que por um dever profissional. Esta fronteira entre o ''Feijão e o Sonho'', entre a vida profissional (cujo cenário é o campo, a roça, ou em termos "chiques": o setor agrícola) e a intelectual, se manifesta sobretudo pelo uso de um pseudônimo; e me trás liberdades e limitações; o qual o leitor atento poderá constatar com o tempo. De todo o modo, me divirto com o que faço e, espero poder de alguma forma contribuir para o bem das almas, no dissipar das trevas de tantas doutrinas estranhas que pululam nestes tempos confusos.

Declaro minha absoluta submissão a Fé Católica e sua Tradição Imutável, renego todo e qualquer escrito que de alguma forma venha a contradizer a Sã Doutrina. Manifesto aqui meu intento de não deixar jamais os limites da ortodoxia.

Por hora é isto. Seja bem-vindo ao BunKer Suburbano, espero que goste do lugar. Também tenho morada atualmente no Twitter e faço alguma baguncinha no Facebook.

Nenhum comentário:

Postar um comentário