quinta-feira, 20 de junho de 2019

O ano é 2077


O ano é 2077. Você conseguiu tudo o que quis. Tem seu doutorado, seu smartphone de última geração, aquele carro maneiro da Tesla, um apartamento com vista top e uma pequena fortuna para não precisar mais trabalhar.

O ano é 2077. Você está velho. Já não sente mais o mesmo prazer nas mesmas atividades de outrora. Não vê mais tanta emoção assim em viajar pelo mundo pela vigésima vez, não gosta mais do rolezinho pra tomar litrão - seu fígado já não aguenta porre - e sair de casa se tornou algo tão desinteressante que nem vai mais ao supermercado pois tem algum aplicativo que faz as entregas das compras do mês.

O ano é 2077. Você está fraco. Até tentou chegar na terceira idade bem fitness, mas não deu. Já é sua terceira cirurgia na coluna e segundo coração transplantado, seu joelho é de titânio, seus dentes são falsos e fazer força nos músculos te deixa com uma dor excruciante na hora de dormir.

O ano é 2077. Você está feio. Seus tratamentos estéticos chegaram ao limite. Sua cara está deformada de tanto botox, seus membros e barriga flácidos e sua libido caiu.

O ano é 2077. Você está sozinho. Não construiu família e seus pais morreram antes que vocês pudessem se reconciliar pelos problemas que ocorreram ainda na sua infância. Não conhece nenhum outro parente e seus amigos morreram de algum infortúnio ou excesso provocado por eles mesmos.

O ano é 2077. Você está pouco lúcido. As coisas andam meio confusas e não tem muito controle sobre seu corpo. Hoje você molhou sua cama e assustou alguns hipsters no parque com o grito que deu ao enxergar um deles como um monstro.

O ano é 2077. Você está velho, fraco, feio, sozinho e meio gagá. Ninguém tem paciência contigo. Hoje você se alterou com o seu vizinho drogado por ele esbarrar na sua porta de madrugada e vomitar no seu tapete. Sacou uma faca e o ameaçou.

O ano é 2077. Você está sendo processado por tentativa de homicídio. Seus vizinhos aproveitaram a situação para alegar às autoridades que você não tinha mais condições de viver sozinho. Estão te arrastando pra um asilo e gritar não melhorou sua situação.

O ano é 2077. Você está velho, fraco, feio, sozinho e gagá. Do jeito que o governo gosta. Hoje aprovaram um “ato de misericórdia” para te poupar do fardo de viver em tais condições e você não tem nem ideia do que está acontecendo pois te doparam pra parar de encher saco.

O ano é 2077. Você está recebendo uma injeção enquanto dorme. Não acordou do sono. Cremaram seu corpo e jogaram suas cinzas em qualquer canto sem cerimônias. Todas aquelas coisas bonitas e caras que acumulou durante a vida foram tomadas e seus bichinhos de estimação sacrificados.

O ano é 2077. Qual era teu número de identificação mesmo? Já não importa.


#Marcos Franthesco

Nenhum comentário:

Postar um comentário