segunda-feira, 24 de junho de 2019

''Tornou minha boca semelhante a uma espada afiada''


Natividade de São João Batista - Segunda-feira 
Primeira Leitura (Is 49,1-6)
Responsório (Sl 138)
Evangelho (Lc 1,57-66.80)



1. São João Batista o maior dos homens nascidos de mulher, o precursor, aquele que foi limpo do pecado já no seio de sua mãe. Este homem passou a maior parte da vida em penitência no deserto. E nós? Nós tão fracos e tolos aspiramos a glória sem dor, a vitória sem luta, a ressurreição sem Cruz. Aí de nós!

2. Em Fátima, viram os pastorinhos um anjo assustador, este segurava uma espada de fogo e clamava: Penitência! Penitência!

Vivemos em um tempo obscuro, uma época em que os homens não cessam de ofender a Deus com pecados abomináveis. A fumaça de Satanás penetrou no Templo de Deus, muitos do alto clero tornaram-se escravos do demônio! Tamanha abominação não ficará sem castigo. Um castigo terrível virá! Para o bem da alma, o corpo deve sofrer! 

São João Batista pregava um Batismo de Penitência, também nós precisamos nos penitenciar. Pela saúde de nossa alma, pela salvação daqueles que amamos, para preparar-nos ao terrível castigo que se aproxima.

Que Deus nos ensine a prática da penitência. Que São João Batista interceda por nós!

3. Escutamos na primeira leitura o oráculo proferido pelo profeta Isaías: <Tornou minha boca semelhante a uma espada afiada, cobriu-me com a sombra de sua mão. Fez de mim uma flecha penetrante, guardou-me na sua alijava. (Is 49, 2)>; que sejamos nós também uma seta penetrante, que sejam nossas palavras uma espada afiada, pala glória de Deus e a loucura do mundo. Não nos calemos ante essa era apostata! Não nos acovardemos! Antes apliquemos todo nosso zelo, toda nossa inteligência, toda a nossa vontade em lutar pela causa de Deus! Denunciemos as mentiras desta abominação civilizacional liberal construída sob a inspiração do demônio pelas mãos da o judaico-maçonaria, que busca levar esta monstruosidade até seu desfecho final na construção de uma nova Torre de Babel que é o governo mundial.

4. São João Batista pregou a conversão, hoje há que use de sua figura para exaltar ídolos pagãos. Raça de Víboras! O machado já está posto á raiz das árvores; e toda árvore que não der fruto bom será cortada e lançada ao fogo! No fogo é que vão encontrar o tal Xangô! E não vai ser nada bom, pois haverá choro e ranger de dentes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário