segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Basta dessa idolatria populista!


20ª Semana do Tempo Comum - Segunda-feira
Primeira Leitura (Jz 2,11-19)
Responsório (Sl 105,34-44)
Evangelho (Mt 19,16-22)

De fato, Deus liberta o seu povo; mas essa libertação, bem como a durabilidade de sua benção e proteção está condicionada a fidelidade a Sua aliança. Foi o que escutamos hoje na leitura extraída do livro dos Juízes. Em nosso continente latino-americano desenvolveu-se uma espécie de idolatria do povo. O povo, sobretudo os simples e desfavorecidos, seriam sempre vítimas inocentes, oprimidas pelos poderosos, caberia então a Igreja ser-lhe o instrumento de Deus para sua Libertação. Nada poderia ser mais prejudicial a alma dos filhos desta terra, se o povo se acredita vítima, inocente, este não fará mea culpa por seus pecados, nem abandonará suas condutas iníquas. E sejamos sinceros, nosso povo está longe da fidelidade a aliança. Não é evidente como a luxúria a inveja e a avareza dominam sobre essas terras? Como a superstição e a heresia crescem verdejantes, como os interesses materiais são sempre colocados a frente dos deveres espirituais? 

O povo sofre sob o jugo dos opressores? Nossa nação é dominada e saqueada por potências estrangeiras? De algum modo assim o é, mas no mais das vezes isto é consequência de nossa fraqueza, covardia, estultice e iniquidade. 

Basta dessa idolatria populista! Olhemos para nós como somos, cumpramos nossa parte na aliança, e então poderemos clamar a Deus em espírito e verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário