quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Sobre a Autoridade (I)


18ª Semana do Tempo Comum - Quinta-feira
Primeira Leitura (Nm 20,1-13)
Responsório (Sl 94)
Evangelho (Mt 16,13-23)

Há quem pense ser dever de um servo fiel mascarar os erros de seus superiores. Usar das mais variadas estripulias para encobrir e justificar suas falhas, criando uma imagem ideal do hierarca. Tal prática é o exato oposto da escritura, que não se cala ante os erros dos superiores instituídos pelo próprio Deus. Que lemos hoje? A queda de Moisés e Arão, bem como a queda de São Pedro.

Sim, os líderes erram. Se Moisés fraquejou, se Pedro fraquejou, que dirá tantos e tantos superiores civis ou religiosos. Nossos líderes erram, e por vezes erram vergonhosamente. Mas, nem por isso são imediatamente destituídos. Apesar da incredulidade em Meriba, Moisés e Arão continuaram responsáveis pelo povo de Israel. Apesar dos pensamentos mundanos e de tentar dissuadir a Nosso Senhor Jesus Cristo de abraçar sua cruz, São Pedro não teve seu pontificado revogado, a pedra não fora substituída por outra. Assim ocorre porque o fundamento da autoridade não é a virtude ou a santidade pessoal, tampouco a sabedoria do líder, mas a vontade do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário