terça-feira, 3 de setembro de 2019

"Cala-te"


22ª Semana do Tempo Comum - Terça-feira
Primeira Leitura (1Ts 5,1-6.9-11)
Responsório (Sl 26)
Evangelho (Lc 4,31-37)

Nosso Senhor Jesus Cristo manda aos demônios que se calem. Todavia, muitas vezes, nós procedemos de maneira oposta, movidos por vã curiosidade a dar ouvidos a conversa do Diabo. Tal qual Eva, procuram  dialogar com a serpente. Tantos se achegam a astrologia, a magia e tantas outras imundices que sobem a terra como vapor do inferno, conscientes de sua malícia, mas procurando de alguma forma ganhar poder sobre elas, obter algum conhecimento oculto e enganar a Satanás em seu próprio jogo. Quanta petulância! E de tal se serve o inimigo para os escravizar.  Hoje pululam publicações e mais publicações de exorcistas que, não raro, afetados por alguma imprudência reproduzem longos diálogos com os espíritos infernais, tentando extrair deles juízos sobre os acontecimentos terrestres. Quantos dessas supostas revelações não contradizem a diametralmente a doutrina revelada, como quando em um deles se afirma que a alma de um defunto deixara o purgatório para possuir um vivente? Ou certo afago a uma teologia pacifista a afirmar que Deus não criara o inferno? Sem falar de tantas bajulações, quando se afirma que tal ou qual Papa ou clérigo inspiraria medo e temor ao capetas?

“Cala-te”; que os demônios se calem. No diálogo com tais criaturas há grande perigo ao homem. Fujamos desta vã curiosidade que pavimenta o caminho para o inferno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário