terça-feira, 10 de setembro de 2019

Filosofia Inútil

23ª Semana do Tempo Comum - Terça-feira
Primeira Leitura (Cl 2,6-15)
Responsório (144)
Evangelho (Lc 6,12-19)

1. <Vede que ninguém vos engane por meio da filosofia inútil e enganadora, segunda a tradição dos homens, segundo os elementos do mundo, e não segundo Cristo (Cl 2,8)>; assim ensina o apóstolo São Paulo, o Beato Pio IX também ecoa esse precioso ensinamento quando condena em seu Syllabus a proposição segundo a qual: <A Igreja não só não deve repreender em coisa alguma a filosofia, mas tolerar os erros da mesma e deixar que ela se corrija dos mesmos>. Infelizmente, tantos cristãos abandonam tão sublimes ensinamentos para se apegar ao lodo dos erros mundanos. Com quanta facilidade tantos de nossos irmão abandonam os ensinamentos de Cristo e da Igreja, acolhendo a tolas e errôneas filosofias, e numa inversão demoníaca, subordinando a autoridade da revelação ao clive de seus mestres mundanos? Rezemos por esses nossos irmãos desviados, e combatamos com coragem tais filosofias enganadoras, mesmo que por vezes, tais erros venham, tristemente, a ser proclamadas até mesmo por Papas e Cardeais, como têm ocorrido desde o Concílio Vaticano II.

2. Antes de escolher os doze, Cristo sobe a montanha e passa toda a noite em oração. Também nós deveríamos fazer o mesmo antes de tomar importantes decisões: nos colocar na presença de Deus e rezar pedindo luzes a fim de decidir corretamente. 

3. Pergunto ao leitor, já subiu a montanha? Não falo metaforicamente, mas real e de facto. Não raro nos confinamos nos limites da cidade, subtraindo todo o contato com a criação. O Papa Francisco nos exorta: <Este é o tempo para voltar a habituarmo-nos a rezar imersos na natureza, onde espontaneamente nasce a gratidão a Deus criador >. Quem sabe nas próximas férias não reservemos algum tempo para algumas aventuras selvagens, como fazia o Beato Pier Giorgio Frassati.

2 comentários: