quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Terrores Noturnos


26ª Semana do Tempo Comum - Quarta-feira
Primeira Leitura (Êx 23,20-23)
Responsório (Sl 90)
Evangelho (Mt 18,1-5.10)

1. No dia de hoje a Igreja celebra a memória dos Santos Anjos da Guarda, enquanto a ONU comemora Dia Internacional da Não-Violência. Essa maldita onda de pacifismo é um verdadeiro câncer para a alma e, não raro, isto vem a contaminar até mesmo os católicos. Para exorcizar este tipo de ideia estúpida e ressaltar o caráter bélico da celebração angélica, convido o leitor a contemplar comigo esta bela imagem de um anjo armado. É tiro, porrada e bomba contra os malditos demônios!

2. Conheci muito gente que estudando esse negócio de crise conciliar ficou lelé da cuca. Também pudera, é um assunto muito grave a complexo para nossa inteligência limitada. Peçamos a ajuda de nosso anjo da guarda. A inteligência angélica é infinitamente superior a humana; além disso sendo soldados do Senhor dos exércitos possuem tamanha valentia que não se atemorizam mesmo ante os demônios do inferno. Que nosso anjo nos ajude a não temer a verdade, mesmo quando está se mostra amarga e dolorida.

3. <Tu não temerás os terrores noturnos (Sl 90, 5a)>; diz o salmista. Pergunto a leitor, já experimentou tais temores? Tem ao menos uma referência imaginativa do que seria isso? A maioria de nós não tem sequer a experiência de uma profunda escuridão, protegidos, como estamos, pelas luzes elétricas. As inúmeras bestas que vagueiam durante a noite passam longe de nossas fronteiras citadinas... O máximo que pode nos perturbar é algum marginal. Sem entender a extensão do terror noturno, como poderemos compreender a grandeza da confiança expressa na escritura?

Leia a Bíblia, dizem os protestantes. Mas com uma vida medíocre e uma imaginação limitada, como se há de compreendê-la?

Nenhum comentário:

Postar um comentário