terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Contrastes


7ª Semana do Tempo Comum - Terça-feira
Primeira Leitura (Tg 4,1-10)
Responsório (Sl 54)
Evangelho (Mc 9,30-37)

A liturgia para este carnaval não poderia ser mais apropriada, a seleção das leituras foi deveras providencial. Escreve o apóstolo: <Adulteros, não sabeis que a amizade d’este mundo é inimiga de Deus? Logo todo aquelle que quizer ser amigo d’este seculo, se constitue inimigo de Deus. (Tg 4, 4)>. Quão difícil é para nós brasileiros entender tais contrastes. Este povo infeliz têm como dado antropológico a busca incessante de conciliar o irreconciliável em uma mistura sincrética e adúltera. Nestes infelizes dias de carnaval, quantos ditos cristãos não aderiram ao mundo participando de desfiles impudicos e não raro blasfemos. Até clérigos tomaram parte em tais festividades. Homens fracos incapazes de suportar o contraste, a oposição entre o mundo, isto é toda uma cultura erigida sob influência do demônio, e o Reino.

Continua o apóstolo: <Afligi-vos a vós mesmos, e lamentae, e chorae: converta-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza. Humilhae-vos na presença do Senhor, e elle vos exaltará. (Tg 4, 9-10)> .Quão oposta é a atitude penitencial recomendada pelo apóstolo, da alegria fútil, ébria e vulgar destes tempos carnavalescos.

Ah! Mas não faltam aqueles que procuram justificar tal promiscuidade entre o sacro e o profano através de uma mal entendida dinâmica de guerra cultural. É preciso, dizem eles, que a Igreja se aproprie de tais festividades e procure inculturar-se na cultura carnavalesca. Justificam assim essa mistura pecaminosa por uma busca de poder mais ou menos sincera. A estes, a liturgia também têm uma resposta: <se algum quer ser o primeiro, será o ultimo de todos, e o servo de todos. (Mc 9, 35b)>; a Igreja não alçará o poder por maquinações pecaminosas. Antes, pela penitência e humildade. Este é o caminho cristão! De tanto andar em adúltero romance com o mundo, estes homens já não pensam segundo o Evangelho, e sim pela lógica da carne.

<Lança sobre o Senhor o teu cuidado, e ele te sustentará: não deixará que fluctue o justo para sempre. (Sl 54, 23)>

Tenhamos coragem de aceitar o contraste barroco, optando pelo Partido de Deus, ao invés de numa covardia imunda, procurar a amizade do mundo na conciliação do inconciliável.

***
Obs. As citações bíblicas foram retiradas da bela tradução bíblica do Pe. Figueiredo em português arcaico do texto da Vulgata Latina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário