domingo, 12 de abril de 2020

A Cósmica Renovação Pascal

Nada há de novo debaixo do Sol, dizia o Eclesiastes. Mas o autor inspirado não viveu o suficiente para contemplar a Ressurreição daquele o qual anuncia: "Eis que faço novas todas as coisas!". A Ressurreição foi uma ação sem precedentes em toda história cósmia universal. Se a Encarnação já foi uma realidade espantosa, e a Paixão algo inimaginável, a Ressurreição é a coroação estrondosa de tão santos mistérios. Em Deus que levanta dos mortos há a esperança ao homem de poder habitar com a divindade na eternidade; há o início dos tempos últimos, onde a Sinagoga dá lugar a Igreja, onde o povo de Deus se estende sua peregrinação pelo o universo, onde de tal modo a esperança cristã alimenta a alma, que os fiéis não mais temem a morte! Há uma profusão inédita de graças e milagres, distribuídas em todos os povos e nações. Há. pois, algo de novo debaixo do Sol!

A Ressurreição é o incio da nova criação, uma fonte criativa das mais mais diversas surpresas. Todos os anos a Igreja quer renovar a experiência pascal. Não se trata apenas de um recordar, de um fazer memória, mas é como se o evento de outrora se tornar-se presente uma vez mais, e a renovação que se deu naquele tempo, tomasse lugar em nossos corações, em nosso mundo, em todo o universo. Nestes dias tantos homens e mulheres estão em suas casas atentos pela primeira vez aos sussurros de sua alma. A peste parou a indústria, os ecologistas falam em linguagem complicada sobre um recuo da poluição, a terra começa a se recuperar, se renovar, de tal forma que até mesmo se pode notar estranhos ruídos no céus. Este ano, a renovação pascal é quase que palpável. É certo que, embora avancemos mais um capítulo no processo desta nova Criação, está ainda não se dá por finalizada. Em meio a tantas surpresas e novidades, tantas vicissitudes, marcas do pecado original, permanecem. Fissuras que devem ser recriadas no futuro. Ano após ano, em cada Páscoa, algo de novo desponta no horizonte. Chegará um tempo, porém, onde a obra encontrará o seu término. Onde a Jerusalém Celeste irá se manifestar em toda a sua glória, o tempo onde haverá novos céus e nova Terra.  

Deus se encarnou, habitou entre nós, morreu e ressuscitou! Passou da morte a vida, e deu início a um processo misterioso e sublime, o qual no dia de hoje atinge um novo marco. Um novo mundo nos aguarda a partir de hoje, surpresas e desafios virão. Coragem, Ele está conosco, ressuscitou! 

Para além do episódio concreto da ressurreição, os costumes populares tendem a falar de um coelho branco, que trás consigo ovos de chocolate para alegrar as crianças. Que coisa mais inusitada, não? Mas tal coisa se torna possível na liberdade criativa da obra divina, cujo marco é a ressurreição de seu divino Filho. Quem sabe não encontraremos nós tão adorável criatura com seus saborosos ovos naquele mundo futuro? Que outras míticas criaturas não habitarão aquele mundo esperado? Aspiremos pois as coisas do alto, os tesouros e maravilhas o qual olho nenhum viu, ouvido jamais ouviu! 

Desejo a todos os irmãos de fé uma feliz e santa Páscoa!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário