sábado, 26 de setembro de 2020

Recursos literários, más notícias e a hora do herói

25ª Semana do Tempo Comum | São Cosme e São Damião | Sábado 
Primeira Leitura (Ecl 11,9-12,8) 
Salmo Responsorial (Sl 89) 
Evangelho (Lc 9,43b-45) 
 
1. A primeira leitura de hoje é uma preciosidade literária. Usa tantos termos enigmáticos, o ruído do moinho irá enfraquecer, a amendoeira florescerá, os guardas começarão a tremer. Que significa?  É uma analogia para com a velhice. Cada membro do corpo é personificado. Os guardas a tremer são as pernas a enfraquecer e a bambear, a amendoeira a florescer são os cabelos brancos, etc etc... Não vou detalhar o significado de todas essas figuras pois o Pe. Matos Soares já faz isso em seu comentário bíblico, de todo o modo, isso me lembrou o anime Hataraku Saibou, e mais especificamente sua versão ''Black''. No anime, as células do corpo são personificadas, o mesmo recurso literário utilizado outrora pelo Eclesiastes. Muito legal, não? 


2. No Evangelho, Nosso Senhor Jesus Cristo torna a ensinar aos apóstolos a respeito de sua Paixão e Morte, mas eles não o entenderam; esse ensinamento, essa palavra, ''era-lhes obscura'' e eles tinham medo de perguntar.  Os apóstolos, assim como ocorre conosco, tinham dificuldades em lidar com más notícias. Antes esperemos o melhor, o progresso, um mundo onde tudo irá bem; onde o sofrimento, a dor, o caos e a morte nunca irão bater a nossa porta. Mas, não é assim que as coisas funcionam. Uma boa história tem sua parcela de drama, e cá estamos em um drama cósmico, vivendo no desterro em meio a uma sangrenta batalha entre as milícias celestes e as potências infernais (ou Reino Negro, como denominou o Eduardo Fauzi). É uma história de guerra e não um conto infantil, não a vida no mundinho dos Teletubbies, de tal forma que o roteiro não ira se desenrolar de forma infantil. Temos de estar preparados a acolher as más notícias, enfrentar com coragem a escuridão que se aproxima, parar de iludir-nos a respeito de dias felizes. Se não formos capazes de fortalecer nossa alma e preparar o nosso espírito, vai acabar que na hora do herói, vamos amarelar. Como fizeram os apóstolos, com exceção de São João, na hora da Crucificação do Divino Mestre. 

Que Deus nos dê coragem, pois não há vitória sem luta, não há ressureição sem morte, não é possível chegar ao céu sem antes passar pela cruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário