sexta-feira, 22 de maio de 2020

Promessas e Votos


6ª Semana da Páscoa | Sexta-feira
Primeira Leitura (At 18,9-18)
Salmo Responsorial (Sl 46)
Evangelho (Jo 16,20-23a)

Ao final da primeira leitura de hoje, se diz que São Paulo cortara os cabelos, pois havia terminado um voto. De algum modo este tipo de devoção fora comum nestas terras tropicais sob o nome de "promessas". Afim de alcançar uma graça particular, o fiel se comprometeria com determinado ato, com determinada prática concluindo-a quando a graça fosse alcançada. Em Aparecida, ou em Trindade no Santuário do Divino Pai Eterno, há um verdadeiro museu de "ex-votos", objetos deixados pelos fiéis em memória e agradecimento a graça alcançada. Mas, não raro acontecem abusos, como retratado no filme O Pagador de Promessas, um filme muito ruim e de má doutrina, onde um sujeito com ideias religiosas sincréticas faz uma promessa em um terreiro de macumba e a quer pagar deixando certo item na Igreja. De todo o modo, abusos a parte, este tipo de devoção fundamentada na bíblia e na tradição recebeu ao longo da história tantas confirmações neste país que não deveria ser negligenciada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário