sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Passapanos, debates, grupos e outras coisas que podem destruir sua inteligência no oceano cibernético...


A internet está recheada de malucos, e se você não se cuidar eles vão lhe deixar biruta também. Sério! Dia após dia você vê fulano ou ciclano que até ontem era uma celebridade nesse mundo encher o saco e sumir das redes sociais - "preciso dar o fora, isso está me deixando louco!" - e sabe por quê? Bom eu vou lhe contar :P. 

Eu não sou ninguém relevante nesta paçoca, tenho no muito algumas centenas de leitores neste blog, e certa turma que ocasionalmente me vê por aí no Facebook e no Twitter. Ficou muito feliz quando posso ajudar alguém em matéria de religião, quando as pessoas passam a amar a Nosso Senhor Jesus Cristo e venerar os sublimes mistérios da fé católica; também fico muito feliz quando encontro gente inteligente para conversar sobre assuntos diversos, encontrei muita gente boa por aí... Mas fora isso tem um bocado de coisa que me torra a paciência, e todas elas estão relacionadas a mesma coisa, a ideia de que as pessoas tem de que você deve se importar com elas em demasia.

Eu não sei os outros, mas eu quando leio ou escrevo sobre determinado assunto é por um motivo bem pessoal e egoísta: eu gosto disso. É certo que há um desejo sim de compartilhar algo útil, de ajudar as pessoas a melhorar de vida também, mas não sou uma espécie de super-herói ou padre que vive em função dos outros, antes eu faço aquilo que gosto; a internet é para mim um hobby e não uma profissão ou alguma missão de vida. Mas, as pessoas acham que não, que você tem um papel ''público'' a desempenhar, tem alguma responsabilidade para com elas, deve lhes provar algo. E daí vem infinitas solicitações que visam tirar sua atenção, tirar você de seu centro, te desviar de buscar aquilo que quer buscar para viver em função delas. O tanto de links e .pdfs volumosos que me mandam, esperando que eu leia, que eu opine sobre isso ou aquilo, que tome partido ou decisão, e o qual por respeito humano (que vai me custar um bom tempo no purgatório se eu conseguir chegar lá) digo a maldita mentira social: ''depois eu dou uma olhada'' é insondável. Se eu fosse ler, assistir, e escutar todas as referências que me mandam eu ia ter que ter umas quatro ou cinco vindas inteiramente dedicadas a isso. 

Outra coisa chata são aqueles infinitos grupinhos de conversas inúteis que nunca acabam.... ''Não, estamos aqui fazendo um grupo de estudos estratégicos, uma aliança tática para organizar tal ação'' e no fim tem lá um monte de infeliz aleatório falando besteiras inúteis em debates intermináveis sobre as notícias da semana... Se for no zap, pior ainda!

Há ainda o tal do debate. O sujeito quer por que quer que você prove algo a ele. Não basta você fornecer a informação, não tem que desenhar, argumentar, ler as tolices dele e responder a cada argumento... A troco de quê!!? Isso vai colocar o pão na mesa? E pior que os bestas que tão lá debatendo, é os outros bestas assistindo essa rinha verbal de aleatórios na internet... É melhor assistir lutinha de anime, sério cara!

Mas, o que mais me irrita nisso tudo é a turma dos passapanos.  Quem são esses? Basicamente algum grupinho ligado a alguma pessoa ou instituição que se relaciona com esta como fosse uma k-pop fangirl. Tudo o que essa figura faz é maravilhoso, tudo de ruim que aparece sobre ela são mentiras e distorções midiáticas, e a turma vive requisitando sua atenção para entrar no fã clube, ou vira uma sarna caso você resolva manifestar a mínima simpatia para com a realidade, longe das narrativas habilmente construídas pela fandom.

Tem uma frase atribuída a Churchill, que diz algo como: você nunca vai chegar a lugar algum se parar para discutir com cada idiota que encontra pelo caminho. O Sherlock Holmes (sim, eu sei que é só um personagem de ficção, mas o conselho é bom) se esforçava por esquecer tudo aquilo que não lhe interessava e manter em sua mente só aquilo que lhe era útil. O Bruce Lee também tinha uma frase bacana, a qual cito em castelhano porque foi más fácil de achar no google...


Em suma, se você prestar atenção demais nos outros e pouco em si mesmo e naquilo que realmente quer, a internet vai acabar te destruindo.

***

P.S. Sem nenhum motivo razoável, vou terminar esse post com um vídeo de japonesinhas fofinhas com orelhinhas de gato dançando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário