terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Pós-pandemia (I)


Terça-feira depois da Epifania
Primeira Leitura (1Jo 4,7-10)
Salmo Responsorial (Sl 71)
Evangelho (Mc 6,34-44)

No Evangelho de hoje temos a cena da multiplicação dos pães. Cada detalhe desta trás consigo significados tremendos, mas por hora foquemos em um aspecto em particular, um tanto quanto marginal. Os apóstolos, a Igreja, está a distribuir, a alimentar a multidão. Em muitas paróquias, é a Igreja responsável por alimentar os mais pobres através dos grupos dos vicentinos, que arrecadam cestas básicas a famílias carentes, se não me engano por aqui são 14 famílias assistidas. O número de necessitados tende a aumentar. Estamos vivendo o prólogo desta que promete ser a maior crise econômica da história do capitalismo desde a grande depressão, trabalhadores perderam seus empregos, comércios faliram, muitos morreram, outros enlouqueceram, outros ainda que curados do covid, guardam sequelas que irão carregar pelo resto da vida. E a pandemia ainda não foi controlada, a vacinação está no início, mutações do vírus surgem aqui e ali, sobretudo uma variante sul africana causa preocupação... Muito mais gente precisará do auxílio da Igreja. Penso na imagem desta naquele filme Soylent Green. É oportuno que quem puder, que partilhe um pouco de seus bens e ajude os irmãos, quem tiver vocação que entre nos grupos vicentinos ou análogos. Dias difíceis virão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário