domingo, 28 de fevereiro de 2021

A Dupla Santidade do Coração de Jesus

Em que consiste a santidade do Coração de Jesus?
A santidade adorável d'este divino Coração consiste no horror que tem ao peccado, e no zelo que emprega para o destruir.

Qual é a dupla santidade do Coração de Jesus?
O meu divino Mestre, diz a Bemaventurada, fez-me ver nele duas santidades : Uma d'amor e outra de justiça, ambas rigorosíssimas, cada qual de sua maneira.

Em que consiste a santidade de justiça do Sagrado Coração de Jesus?
Esta santidade inspira ao Coração de Jesus um odio irreconciliavel ao peccado, que deseja ardentemente destruir, e um afastamento absoluto do peccador impenitente, que, apesar de tudo, desejar salvar. Tal santidade produz neste Coração Sagrado um combate mysterioso entre o amor divino, que chama o peccador, e o odio, que repelle o impenitente endurecido. Foi esta justiça que, opprimindo dolorosamente o Coração de Jesus, o fez entrar em agonia, e derramar o seu sangue em suor copioso no jardim de Gethsemani . Ha-de ser deante d'esta terrível santidade que os reprobos hão de apparecer ; á sua vista encher-se-hão de terror, exclamando: Montanhas caí sobre nós.

Em que consiste a santidade de amor do Coração de Jesus?
A santidade d'amor abraza o Coracão de Jesus num zelo infinito pela gloria de seu Pae, e pela santificação das almas. Era ella que inspirava a Nosso Senhor Jesus Christo um desejo ardentíssimo de se offerecer como victima no Calvario, e o leva a tratar com santo rigor os seus maiores amigos, para os purificar das suas menores faltas, e torna-los assim mais perfeitos. E' tambem esta santidade que alimenta o fogo do purgatorio.

Poderão os servos do Sagrado Coração participar d'esta dupla santidade?
As almas justas são chamadas a ter parte durante a vida nesta dupla santidade do Coração de Jesus, e a soffrer os seus salutares rigores, não só para santificação propria, mas tambem para destruir o peccado no mundo, para salvação dos pecadores, e para livramento das almas do Purgatorio. Esta participação é a origem das satisfações superabundantes da SS. Virgem e dos santos.

O meu divino mestre, diz a Bemaventurada, mostrou-me que estas duas santidades se exerceriam continuamente em mim.

Quaes são os effeitos que a santidade de justiça produz nos peccadores?
A santidade de justiça, diz a Bemaventurada, é terrível e medonha : esmaga os peccadores impenitentes que desprezaram todos os meios de salvação, que Deus lhes offereceu. Esta santidade de justiça lança-os fóra do Coração de Jesus para os entregar a si proprios e torna-los insensíveis á sua propria desgraça. Esta santidade não pode soffrer a mais pequena mancha numa alma que trata com Deus, e mil vezes anniquilaria o peccador, se a misericordia se não opposesse. Um dia disse-me o meu divino Mestre : «Esta santidade de justiça mette-se de permeio entre o peccado e a minha misericordia. E, uma vez que a minha santidade cáia sobre o peccador, é impossivel que se reconheça; a sua consciencia fica privada do remorso, o entendimento sem luz o coração sem contrição; por fim morre na sua cegueira.

Quaes são os effeitos que a santidade produz nas alma dos justos?
Nosso Senhor, diz a Bemaventurada, deu-me a conhecer, que a santidade de justiça me faria sentir o peso dos seus justos castigos, fazendo-me softrer pelos peccadores. Na verdade, coisa alguma me custava tanto como esta santidade de Nosso Senhor, sobre tudo quando Elle queria abandonar alguma alma que lhe era consagrada. Fazia-me então soffrer tão dolorosamente, que não ha supplicio nesta vida que se lhe possa comparar; para o evitar, ter-me-hia lançado sem difficuldades numa fornalha ardente.

Por mais que dissesse, nunca poderia dar uma idéa sequer do que soffri por causa d'esta santidade de justiça. Um dia o meu Salvador fez-me ouvir estas palavras:

A minha justiça está irritada e disposta a castigar os peccadores, se elles não fizerem penitecia. Quero dar te um signal que te faça conhecer, quando a minha justiça estiver resolvida a dar os seus golpes sobre essas cabeças criminosas: sabe-lo-has, quado te sentires esmagada pela minha santidade. Será apenas uma pequena amostra de como as almas justas a supportam, com medo de que ela cáia sobre os peccadores.

Quaes são os effeitos da santi1lade de amor nas almas dos justos e porque são elles chamados a levar o peso d'esta santidade?
A santidade de amor não é menos dolorosa que a santidade de justiça, diz a Bemaventurada; mas os seus sofrimentos são para reparar d'algum modo a ingratidão de tantos corações, que não pagam com amor o amor ardentíssimo do Coração de Jesus no SS. Sacramento. Um dos soffrimentos que causa é não se poder sofrer mais ; inspira desejos ta, vehementes de amar a Deus e de o ver amado, que para o conseguir não ha tormento que a alma deixe de acceitar de boa vontade. Esta santidade de amor excitou quatro desejos no meu coração; desejo de amar, desejo de commungar, desejo de soffrer e desejo de morrer. D'esta forma sentia eu sempre novas consolações no meio dos açoites e dos espinhos, com que o meu divino Salvador me tinha presa á cruz. Quanto mais eu soffria, maior era a satisfação que dava a esta santidade de amor. 

Nosso Senhor deu-me tambem a conhecer que: para alliviar as almas santas, que estão detidas no purgatório, esta santidade de amor me faria sofrer uma espécie de purgaório mui doloroso.

Quaes devem ser os sentimentos d'uma alma verdadeiramente christã, quando se vê manchada por alguma falta ainda que leve?
Sirva-nos de lição o exemplo da Beata Margarida Maria:Ah ! exclama ella, se soubesseis que tormento soffre a minha alma, vendo-se tão manchada deante da santidade do meu Deus ! As' vezes parece-me que esta santidade vai exterminar-me da face da terra, como a uma criminosa ! Comtudo, esta disposição, ainda que frequente, não é muito demorada. Nesses momentos o meu recurso é prostrar-me deante do meu Deus, cujo poder soberano assim me anniquila no mais profundo abysmo do meu nada, e de forma tal que me parece impossível tornar a sair d'elle; choro e gemo sem cessar para lhe pedir misericordia, e que afaste de mim os castigos da sua justa colera.

Quaes devem ser os sentimentosdos peccadores, pensando na santidade de justiça de Deus?
A Bemaventurada Margarida Maria no-lo ensina com o seu exemplo: Esta santidade de justiça, exclama ella, é tão terrível para o peccador que, se a santidade de amor e a misericordia infinita e amorosa do meu Deus me não sustentassem na mesma proporção que a sua justiça me fazia sentir o peso dos seus rigores, nem por um instante eu os poderia supportar. Muitas vezes esta santidade me põe ás portas da morte, e então sinto-me tão cansada que mal posso dar um passo.

Uma noite, debaixo da impressão d' esta santidade de justiça, senti-me opprimida por uma affiicção tão violenta, que mal me podia arrastar, e teria succumbido sob este horrível peso, se o meu divino Mestre me não fortalecesse. Devorava-me um fogo ardentíssimo, que penetrava até ao mais intimo do meu ser. O meu tormento era semelhante ao das almas do purgatorio, que sofrem por se verem privadas do soberano Bem.

Um dia senti a santidade do meu Deus imprimir-se tão extraordinariamente em mim, que me parecia não poder resistir, e só me era possível proferir estas palavras :Santidade do meu Deus, como sois terrível para as almas criminosas»! ou então: O' meu Deus, sustentae a minha fraqueza, para que eu não succumba debaixo de tão grande peso»!

Outra vez a santidade de justiça fez-me entrever o inferno, ou antes, o purgatorio, porque eu não tinha perdido o desejo de amar a Deus. Esta graça era me concedida de tempos a tempos para participar dos soffrimentos de Nosso Senhor no jardim das Oliveiras, e então dizia com o meu Salvador: Não se faça a minha vontade, ó meu Deus, mas sim a vossa!

O Coração de Jesus segundo a Doutrina da Beata Margarida Maria Alacoque; p. 43-48.

Nenhum comentário:

Postar um comentário