terça-feira, 23 de março de 2021

Basta dessa idolatria populista! (3)


5ª Semana da Quaresma | Terça-feira
Primeira Leitura (Nm 21,4-9)
Salmo Responsorial (Sl 101,2-21)
Evangelho (Jo 8,21-30)

1. O povo murmurava contra Deus e contra Moisés, e como castigo, vieram-lhe serpentes de fogo[1] que levaram muitos a morte. A perspectiva democrática, fundada na ontologia liberal, acabou por instigar tanto mais este vício aos populares. O povo se crê sagrado, os líderes deixam de ser depositários da autoridade de Deus, para virar um funcionário das massas, um representante do povo. O Papa Leão XIII alertava que tal perspectiva levaria a anarquia, que a plebe tornar-se-ia ingovernável; uma das missões da devoção ao Sagrado Coração de Jesus era restaurar o prestígio e a autoridade dos líderes... Mas, fizeram ouvidos moucos. Antes, ao contrário, alimentaram essa ilusão populista, procurando usar desta contra desafetos. E cá estamos nós onde a plebe ensandecida crê ser seu sacro direito revoltar-se contra as normas de higiene mais fundamentais, propagar a mentira e negar a realidade...

Se um homem possesso pelo orgulho já é um ser desgraçado, que se dirá das multidões inebriadas neste mesmo vício. A perspectiva da liberal democracia criou um monstro, seu nome: o povo.

2. Sobre os erros ontologia liberal, recomento este vídeo do Cabo das Tormentas:


[1] Não se entenda esse fogo em sentido literal como fossem monstros míticos, mas sim em seus efeitos, isto é o veneno da serpente causava grande febre e dor antes da morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário