segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

Quem não domina é dominado


3ª Semana Comum | Segunda-feira
Primeira Leitura (2Sm 5, 1-7.10)
Responsório (Sl 88)
Evangelho (Mc 3,22-30)

A primeira leitura comenta brevemente sobre a conquista da cidade de Jerusalém pelo rei Davi. A cidade pertencia aos jebuseus, mas pouco importa. O Senhor dos Exércitos abençoou a Davi, que tomou posse desta e lá estabeleceu a capital do seu reino. Posteriormente seu filho Salomão ali edificaria o templo do Senhor.

Deus usa da guerra - e o faz com relativa frequência - para realizar seus desígnios. A dinâmica da conquista, o domínio e mesmo a subjugação e eliminação de povos ímpios figuram não apenas não apenas a "lei do mundo", mas a própria história sagrada. Todavia, desde a Segunda Guerra, conseguiram infundir nos homens uma vergonha e um desprezo para com uma realidade tão elementar. Tantos cristãos, por vezes, pedem desculpas pelas conquistas de seus ancestrais, sentem-se constrangidos pelas vitórias militares do passado. E essa perspectiva pacifista faz com que acumulem - no presente - derrota atrás de derrota. Quem não domina é dominado. Aqueles que insistem em bobagens pacifistas, terminarão como escravos daqueles que ainda conservam o mínimo de bom senso, armas e coragem para fazer valer sua vontade. O mundo é assim, a diplomacia e o diálogo não são absolutos, mas tem limites bem estreitos. Parece que alguns líderes políticos desta era - escrevo no contexto do risco de que a Ucrânia venha a ser invadida e tomada pela Rússia - pretendem recordar-nos disso de forma não muito amigável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário