quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

Exercícios - Colocação Pronominal (I)


01) (CESPE / UNB / TRE / PA) No universo unificador da mídia, os políticos não se destacam por sua experiência, pelo programa de seu partido, nem mesmo por sua capacidade de liderança, mas pela simpatia que os marketeiros conseguem suscitar nos grandes auditórios. A colocação do pronome “se” logo após a forma verbal “destacam” atenderia à prescrição gramatical. 

02) (CESPE / UNB / TST / SUPERIOR / 2008) Baseando-se unicamente nessa perspectiva, pode-se supor que a sociedade tecnológica seria caracterizada por um contexto no qual o trabalho passaria a ser uma necessidade exclusiva da classe trabalhadora. Mantém-se a noção de voz passiva, assim como a correção gramatical, ao se substituir “seria caracterizada” por caracterizaria-se. 

03) (CESPE / UNB / DIPLOMATA / 2007) Em cada um dos itens abaixo é apresentada, em relação a trechos do texto, uma alternativa de colocação pronominal. Com base na prescrição gramatical, julgue (C ou E) cada proposta apresentada. 
(A) “Ambos se creem marcados” / Ambos creem-se marcados 
(B) “que os apartaria” / que apartá-los-ia 
(C) ‘Não se pode separar’ / Não pode-se separar
(D) “um e outro se irão fechando” / um e outro irão-se fechando 

04) (CESPE / UNB / SEAD / CEHAP / SUPERIOR / 2009) As ruas não se deixam modelar pela sinuosidade e pelas asperezas do solo: impõem-lhes antes o acento voluntário da linha reta. Preservam-se a correção gramatical e a coerência textual ao se deslocar o pronome átono, em “se deixam”, para depois do verbo, escrevendo: deixam-se. 

05) (CESPE / UNB / SERPRO / 2008) A seguinte reescritura da explicação da psicóloga Ana Maria Rossi está sintaticamente correta: a ansiedade alerta-nos de que há eventuais perigos e nos mobiliza à tomada de medidas necessárias a enfrentá-los. 

06) (CESPE / UNB / PETROBRAS / SUPERIOR / 2008) Os países em desenvolvimento têm de atuar em um contexto em que se amplia o fosso entre a maioria das nações industrializadas e aquelas em desenvolvimento em matéria de recursos, em que o mundo industrializado impõe as regras que regem as principais organizações internacionais — e já usou grande parte do capital ecológico do planeta. Sem prejuízo para a coerência e a correção gramatical do texto, a relação entre as ideias nele apresentadas permite que se desloque o pronome “se” para depois do verbo e se escreva amplia se o fosso. 

07) (CESPE / UNB / PETROBRAS / SUPERIOR / 2008) O interessante é que passam os anos, mas não se alteram muito as posturas dos grupos que entre si se opõem relativamente às formas de exploração e de produção do petróleo no país. Caso se suprimisse da oração o advérbio “não”, o pronome “se” deveria, obrigatoriamente, em respeito às regras gramaticais, ser utilizado depois do verbo: alteram-se. 

08) (CESPE / UNB / DPF AGENTE / 2009) ...não há como pensar que existimos previamente a nossas relações sociais: nós nos fazemos em teias e tensões relacionais... Para se evitar a sequência “nós nos”, o pronome átono poderia ser colocado depois da forma verbal “fazemos”, sem que a correção gramatical do trecho fosse prejudicada, prescindindo-se de outras alterações gráficas. 

09) (CESPE / UNB / DPEES / 2009) Uma sociedade que tem medo desses momentos, que não é mais capaz de compreendê-los, é uma sociedade que procura reduzir a política a um mero acordo referente às leis que atualmente temos e aos modos que atualmente temos para mudá-las. Preservam-se as relações entre as ideias, bem como o respeito às regras gramaticais, ao se escrever os compreender, em lugar de “compreendê-los”, e as mudar, em lugar de “mudá-las”. 

10) (CESPE / UNB / FUB / 2009) Esta busca deve ser feita com outros seres que também procuram ser mais e em comunhão com outras consciências, caso contrário se faria de umas consciências objetos de outras. Por não ter sido usada a vírgula depois de “contrário”, não é obrigatório que o pronome átono venha antes do verbo, e estaria igualmente correto e coerente escrever-se faria-se. 

11) (CESPE / UNB / FUB / 2009) ...se não estiver bastante clara a responsabilidade dos alunos pela sociedade em que vivem e que os criou, a sua formação terá sido, sem dúvida, deficiente. Os pronomes empregados em “os criou” e “a sua formação” referem-se a “alunos”. 

12) (CESPE / UNB / MI / 2009) Atualizando um pouco a distinção, poder-se-ia dizer que é como se os animais viessem com um software instalado... A substituição de “poder-se-ia dizer” pela forma menos formal poderia se dizer preservaria a correção gramatical do texto, desde que fosse respeitada a obrigatoriedade de não se usar hífen, para se reconhecer que o pronome se está antes do verbo dizer, e não depois do verbo poderia. 

13) (CESPE / UNB / BB / ESCRITURÁRIO / 2009) ...chega-se aos resultados do ano passado, com os quais as instituições financeiras do país se elevaram à condição de instituições mais rentáveis do planeta. As regras gramaticais de emprego dos pronomes átonos permitem também a redação de elevaram-se à condição, em lugar de “se elevaram à condição”, sendo ambas as construções apropriadas a documentos oficiais. 

14) (CESPE / UNB / TRE GO / ANALISTA / 2009) Por muitos anos, pensávamos compreender o que era interpretado, o que era uma interpretação; inquietávamo-nos, eventualmente, a propósito de uma dificuldade em particular... Preserva-se a correção gramatical e a coerência das ideias do texto ao se deslocar o pronome átono em “inquietávamo-nos” para antes do verbo, escrevendo nos inquietava. 

15) (CESPE / UNB / AUDITOR INTERNO / ES / 2009) Não menos temeroso é o conhecimento que se transmite por gerações por meio da arte. A colocação do pronome átono antes do verbo, em “se transmite”, é obrigatória devido à presença do pronome relativo “que” no início da oração subordinada. 

16) (CESPE / UNB / TCE AC / ANALISTA / 2009) Elas sempre se estão transformando a partir dos conflitos e das contradições que as fazem mover-se e transformar-se. Preservam-se a coerência dos argumentos e a correção gramatical do texto ao se deslocar o pronome “as” para depois do verbo “fazem” do seguinte modo: fazem as mover-se. 

17) (CESPE / UNB / TCE AC / ANALISTA / 2009) Não mais direitos que apenas se cristalizam em leis ou códigos, mas que se constituem a partir de conflitos, que traduzem as transformações e os avanços históricos da humanidade. Não se pode mais entendê-los como fruto de uma sociedade abstrata... Em “entendê-los”, o pronome substitui o vocábulo “conflitos”. 

18) (CESPE / UNB / AUGE / SUPERIOR / 2009) Não menos temeroso é o conhecimento que se transmite por gerações por meio da arte. A colocação do pronome átono antes do verbo, em “se transmite”, é obrigatória devido à presença do pronome relativo “que” no início da oração subordinada. 

19) (CESPE / UNB / HEMOBRAS / SUPERIOR / 2008) A preocupação é pertinente porque em todo o mundo graves problemas vêm-se instalando e demandando dos governos novos mecanismos de avaliação para a incorporação tecnológica na assistência médico-hospitalar de alta complexidade e de alto custo em geral. Em “vêm-se”, a substituição do hífen por espaço provoca erro gramatical, por deixar o pronome átono sem apoio sintático. 

20) (CESPE / UNB / TCE AC / ANALISTA / 2009) As sociedades humanas são complexas e os seus membros se atraem ou se repelem em função de sua pertinência. O desenvolvimento do texto permite que o pronome “se” em “se repelem” seja retirado e fique apenas subentendido. 

●●●●●●● ■ ■ ■ ●●●●●●● 

GABARITO 

1) E
2) E
 3) C / E / E / E 
4) E 
5) C 
6) E 
7) E 
8) E 
9) C 
10) E 
11) C 
12) C 
13) C 
14) E 
15) C 
16) E 
17) E 
18) C 
19) E 
20) C

Nenhum comentário:

Postar um comentário